News

“The Devil Wears Technology” Blog – A psicologia por trás das necessidades bancárias das mulheres

Entrevista com Dra. Vanise Zimmer – Fundadora do ElasBank

Blog,
Maria Pulice – Marketing Manager, Temenos Latin America & Caribbean

Uau! Isso é tudo que posso dizer sobre a nova entrevista para meu blog com a Dra. Vanise Zimmer, engenheira e psicóloga de profissão e fundadora do banco SÓ PARA MULHERES  ElasBank no Brasil.

Quando ouvi pela primeira vez sobre esse novo banco digital, soube que precisava conversar e me conectar com ela. Eu tinha tantas perguntas sobre as mulheres e suas necessidades bancárias. Em sua entrevista, ela fala sobre por que decidiu começar o ElasBank e como sua pesquisa deu uma visão sobre por que tantas mulheres ao redor do mundo não têm acessibilidade financeira … isto é, elas NÃO têm acesso a serviços financeiros.

Me surpreende como essa mulher extraordinária aplicou seus conhecimentos e descobertas para criar algo único para as mulheres, ao mesmo tempo que empodera  as mulheres para que adquiram mais conhecimentos financeiros.

Espero que você ache esta entrevista tão fascinante quanto eu.

Aproveite, abrace, empodere!


Você tem uma carreira fascinante, você é psicóloga de profissão, mas também  presidente e fundadora do ElasBank. O que te fez se envolver no mundo Fintech e em um banco?

Durante meus estudos na Alemanha, tive contato com muitas mulheres de diferentes realidades econômicas. Muitas delas tinham problemas para se sustentar financeiramente devido à pouca experiência no manuseio de dinheiro e dificuldades para receber as bolsas por não possuírem conta em banco. Elas também tiveram dificuldade em aprender a trocar dinheiro por outras moedas. Esse foi um enigma que me impressionou durante anos.
A certa altura, me perguntei por que tantas mulheres no mundo não têm acesso a uma conta bancária e como poderíamos mudar essa situação. Eu não queria aceitar o fato de que, em uma universidade com foco em gênero, muitas mulheres desistiram do programa por não terem educação financeira.

Quando voltei ao Brasil, ingressei no programa de doutorado em engenharia determinada a entender como os homens tomam decisões financeiras e como um gerenciamento de portfólio planeja resolver problemas financeiros. Eu pretendia usar os resultados para motivar mais mulheres a se envolverem com finanças. A ideia de que o acesso ao sistema financeiro e às decisões econômicas era privilégio dos homens me incomodava.


Durante muitos anos de atendimento psicológico a executivos de bancos, homens e mulheres, percebi que a diferença entre eles era a educação financeira e a motivação para seguir carreiras em STEM (Ciências, Tecnologia, Engenharia e Matemática). Se dermos às mulheres a mesma educação, poderemos preencher a lacuna de gênero nas finanças e levá-las a uma condição econômica melhor. Após alguns anos de contato com o setor financeiro, fiz as alianças necessárias para propor uma nova abordagem para o setor bancário com base no fechamento da lacuna de gênero no sistema financeiro.

Queremos passar a mensagem às mulheres de que finanças não é tão difícil quanto fazer um bolo – todos são bem-vindos a provar esta nova experiência.

Dra. Vanise Zimmer – Fundadora do ElasBank

Fale um pouco mais sobre o ElasBank e o que a motivou a abrir um banco exclusivo para mulheres.

Projetamos um ecossistema com a intenção de empoderar as mulheres nas finanças e, assim, promover uma nova geração financeiramente independente. Esperamos oferecer uma conta bancária, uma plataforma de investimento de consultor robótico, um mercado para vender produtos de mulheres empresárias, uma plataforma de empréstimos ponto a ponto, um espaço educacional e de aprendizagem e uma rede de apoio para todas as mulheres.


O processo de abertura de conta é fácil e rápido e, integrando qualquer outra conta bancária e cartão de crédito existentes através do Open Banking, criamos uma visão 360º das finanças de nossos clientes. Queremos ter um banco acessível, de baixo custo e fácil de usar. Adicionamos um módulo de planejamento financeiro e um módulo de educação financeira, criando mais confiança e autoestima para nossas mulheres no que se refere a finanças.

Incluímos uma ferramenta de investimento de IA proprietária que personaliza sua jornada e decisões de investimento e automatiza a execução de negociações. Queremos passar a mensagem às mulheres de que finanças não é tão difícil quanto fazer um bolo – todos são bem-vindos a provar esta nova experiência.

Com base em sua pesquisa em Gênero e Tecnologia, você acha que as mulheres têm necessidades específicas quando se trata de finanças? Que tipo de produtos e soluções especiais o ElasBank será capaz de oferecer às mulheres?

Sim, as necessidades das mulheres são diferentes das dos homens.

As mulheres têm menos previdência social, sofrem violência, não são socialmente motivadas para empregos STEM, têm filhos e devem cuidar de deles quando pequenos, são responsáveis ​​por mais de 70% das tarefas domésticas, recebem menos remuneração do que os homens pelo mesmo trabalho, elas são maioria na economia informal, mais mulheres carecem de conhecimento financeiro e economizam menos para a aposentadoria; esta lista pode ser ainda mais longa.

Como resultado, os produtos de segurança de saúde para elas são mais caros, têm menor pontuação de crédito, menos tempo para economizar no futuro, menos dinheiro para economizar para o futuro, menos garantias para pagar os empréstimos e, em última análise, menos dinheiro para economizar.


Devemos tornar mais fácil para as mulheres planejarem seu futuro, especialmente em períodos de tempo mais longos, pavimentar o caminho para que uma mulher dependente se torne independente, para uma mãe se afastar de um parceiro abusivo, para uma jovem conseguir um diploma universitário e estabelecer seu próprio negócio. E não apenas um. São mais de 100 milhões de mulheres vivendo no Brasil. Você pode imaginar o impacto extraordinário que isso poderia ter na economia do país?

São mais de 100 milhões de mulheres vivendo no Brasil. Você pode imaginar o impacto extraordinário que isso poderia ter na economia do país?

Dra. Vanise Zimmer – Fundadora do ElasBank

Cite uma maneira pela qual você acha que as mulheres podem fazer mais para apoiar as mulheres empresárias e empreendedoras. Por exemplo: mentoria, troca de informações, apoio emocional, etc.

As mulheres deveriam tirar mais proveito dos grupos sociais formais e informais para os negócios. A maioria de nós pode estar interessada em ter uma rede de apoio, mas muitas vezes, devido às expectativas sociais, não acreditamos que elas possam tê-la diretamente. Acho que é importante criar mais oportunidades onde as mulheres possam interagir para apoiar e ajudar umas às outras.

Quais conselhos você pode dar às mulheres que desejam começar um negócio?

Ser empreendedora é muito diferente de ser funcionária. Você tem que levar em conta que o que não é feito também é sua responsabilidade, não pense que outros farão por você. E o sucesso dependerá de você e da fundadora permanecerem envolvidas. No entanto, travar a batalha como um lobo solitário não é uma possibilidade realista – você precisa de parceiros e pessoas de confiança para realizar as ideias. Portanto, conecte-se a redes de mulheres, participe de grupos Meet Up e não tenha medo de aprender com as experiências ruins.

Você acredita que as mulheres precisam ser mais independentes e ter mais segurança e liberdade financeira?

Claro. Não nos motivam a falar sobre finanças, economizar para o futuro, estudar carreiras em STEM, investir ou economizar para emergências. Precisamos ser donas de nossas vidas financeiras.

Que tipo de obstáculos você experimentou em sua carreira?

Venho de uma família trabalhadora e artística; minha mãe era cantora de ópera e meu pai mecânico. Aprendi com eles que a vida pode ser divertida e difícil ao mesmo tempo, que não há limites quando você tem paixão pelo que faz e que uma mulher artista tem a mesma importância que um homem mecânico. Aprendi também a não ter medo de ser confrontada por homens e que matemática e ciências são essenciais e encantadoras ao mesmo tempo e que todo ser humano deve ter uma boa qualidade de vida.

Diga algo que te faça sorrir e algo que te deixe triste.

Quando minha filha de 10 anos me diz o quanto gosta de matemática e quer abrir seu próprio banco. Fico triste ao ouvir frases como “isso é algo que uma mulher não deve fazer”.

Qual a importância da saúde mental para as mulheres que não desligam o telefone com frequência ou fazem uma pausa no trabalho?

A saúde mental é importante para todos da mesma forma. Mais de 300 milhões de pessoas sofrem de depressão e estresse no mundo porque se esquecem da mais importante das necessidades humanas: ser feliz e fazer o que gosta.

Conte algo único do seu país / cidade – Brasil.

O Brasil é um país de dimensões continentais. Com uma população de 220 milhões de pessoas, a maior parte do Brasil possui uma baixa densidade populacional. Isso dificulta o acesso aos serviços financeiros. Por outro lado, as pessoas adoram telefones celulares e agora podem usá-los para acessar serviços novos e inovadores como o ElasBank. A tecnologia é um motor importante e fundamental para a prosperidade no Brasil.

Blog,
Maria Pulice – Marketing Manager, Temenos Latin America & Caribbean