News

Comunicado de Imprensa da Temenos no Brasil

Bancos da América Latina correm para entregar plataformas digitais aos seus clientes, afirma estudo divulgado pela Temenos

Comunicado De Prensa,
Temenos – Company

  • Mudanças regionais são estimuladas por demandas e novos hábitos dos clientes de acordo com 55% dos entrevistados pelos bancos
  • Bancos da América Latina identificam maior impacto proveniente de novos players do que seus pares no resto do mundo (48% contra 36% globalmente)
  • Para bancos já estabelecidos, novos players do mercado são a maior ameaça de acordo com 51% dos entrevistados, seguido por novos bancos (23%)
  • Entrevistados revelam que centros de inovação (51%), programas de aceleração e incubadoras (48%) e criação de closed bank hubs (48%) são a melhor forma de inovação

São Paulo, 12 de junho de 2018 – Bancos da América Latina estão revisando sua estratégia digital para reduzir custos e aumentar o acesso a pessoas sem acesso aos bancos. As instituições na região estão priorizando as demandas de seus clientes (55%), novas tecnologias (51%) e o impacto de novos players do Mercado (48%), de acordo com estudo divulgado hoje pela Temenos (SIX: TEMN), desenvolvedora de software para bancos e instituições financeiras.

O estudo, assinado pela The Economist Intelligence Unit (EIU) encomendado por Temenos, explora a temática “Qual consumidor é você?” A realidade dos bancos digitais na América Latina”. A pesquisa regional explora a situação de bancos de varejo na América Latina e deriva do estudo global recém lançado e conduzido para a Temenos pela EIU. O estudo regional destaca a necessidade de bancos da América Latina de desenvolverem suas plataformas digitais para aprimorar seus produtos e serviços, reestruturar os custos e atrair novos clientes que podem nunca ter tido uma conta bancária antes. Legislações também estão encorajando colaboração de bancos e fintechs para entregar contas digitais aos desbancarizados.

Renee Friedman, editor do estudo produzido por The Economist Intelligence Unit, afirma:

“A crescente confiança no setor de fintech com sua simplicidade, baixos custos e inclusão social como prioridades demonstra que a digitalização é uma ferramenta para melhorar o acesso e a igualdade na América Latina. A resposta dos bancos foi a aceleração de suas estratégias de digitalização.”

Enrique Ramos O’Reilly, diretor regional para América Latina & Caribe, comenta:

“Os bancos de varejo da América Latina estão com pressa para se digitalizar e atender às demandas dos consumidores, em constante e rápida evolução, para evitar a concorrência de novos players no mercado. Além disso, reguladores na região priorizam a inclusão financeira e promovem um campo de igualdade para novos negócios. Agora, é 100% necessário que os bancos reformulem suas infraestruturas de TI a fim de reduzir seus custos operacionais e oferecer uma experiência digital omni-channel, personalizada e responsiva a seus clientes e clientes em potencial.”

Pontos chave do estudo:

  • Banqueiros da América Latina continuam mais focados em diminuir custos e aumentar as receitas, com 51% citando ser sua principal estratégia e prioridade para reduzir os custos de acesso a serviços financeiros.
  • Bancos de varejo na região estão focando seus investimentos digitais em canais de distribuição individual, como citado por 63% dos entrevistados, ou na modernização de sistemas de fonte e back office para suportar jornadas digitais end-to-end dos clientes, como citado por 45%.
  • Banqueiros da América Latina acreditam que consumidores abandonarão o contato humano por serviços baratos ou gratuitos (68% contra 56% dos entrevistados globais).
  • Pagamentos sem dinheiro serão predominantes até 2020, de acordo com 69% dos entrevistados.

Sobre a pesquisa

The Economist Intelligence Unit entrevistou 400 executivos bancários em todo o mundo sobre os desafios esperados pelos bancos de varejo até 2020 e as estratégias que estão desenvolvendo em resposta. 51% dos entrevistados estavam em nível C-Suit e 10% eram membros do conselho. O estudo para a América Latina foi baseado em 65 entrevistados e complementado por entrevistas profundas com executivos seniores de bancos regionais líderes, reguladores, empresas de fintech e assessores de segurança.

Sobre Temenos

A Temenos AG, com sede em Genebra, é líder mundial em software bancário, em parceria com bancos e outras instituições financeiras para transformar seus negócios e ficar à frente de um mercado em constante mudança. Mais de 3.000 empresas em todo o mundo, incluindo 41 dos 50 principais bancos, confiam na Temenos para processar as transações diárias de mais de 500 milhões de clientes bancários. Os clientes da Temenos provaram ser mais lucrativos do que suas contrapartes: em um período de sete anos, eles obtiveram, em média, um retorno de ativos 31% maior, um retorno sobre o patrimônio 36% maior e uma relação custo/receita inferior de 8,6 pontos percentuais. Executando aplicativos legados. Para mais informações, visite www.temenos.com.

Comunicado De Prensa,
Temenos – Company